A Gamificação do e-Teatro e as Possibilidades do Formato Digital

Quando falamos de e-Teatro, é muito comum referenciar o audiovisual como inspiração do formato. Isso geralmente é mais presente nas questões de gravações e uso de câmeras e na roteirização de textos teatrais. Mas existe outra referência que pode ser usada como ferramenta na criação desses espetáculos, tanto em questões de dramaturgia quanto de execução: os games.


O apelo do Teatro presencial se alimenta muito do elemento de contato com o público, a energia que se troca entre espectadores e atores. O Teatro feito na internet pede uma forma de replicar este sentimento de proximidade entre a obra e os atores de forma natural e consistente com o formato. A ideia não é buscar a sensação exata do Teatro presencial e sim criar uma nova e que seja autêntica para o e-Teatro. É assim que surge a ideia de investir no elemento da interatividade. E qual formato entende as ideias de interação com o público melhor que os games?


Muitos videogames atuais se apoiam nas mecânicas do jogo para contar uma história, fazendo com que o jogador sinta que está ajudando a contar essa história. O e-Teatro usa exatamente essa proposta. A participação de quem assiste torna a experiência mais intensa e mais significativa, tanto para o público como para quem está atuando e lidando com essas intervenções ao vivo. Podem ser usadas ferramentas como votações e enquetes que levem em conta as escolhas do público para mudar o rumo do espetáculo, podem haver pedidos de participação do espectador através de vídeo, texto ou conversas de áudio com os atores, podem haver mecânicas de interação no servidor usado para a transmissão do espetáculo, além de muitas outras possibilidades. Tudo isso são formas de fazer o público se sentir parte da história e se aproximar do espetáculo e das personagens.


Mas a inspiração nos games vai além da gamificação da dramaturgia. Outras ferramentas utilizadas nos games para a ambientação e execução da encenação também podem ser trazidas para o e-Teatro como a imagem e o áudio 3D, a realidade virtual, o fundo verde, entre outras. No espetáculo "Os Príncipes e o Tesouro" da WeDo! Entretenimento, por exemplo, foram utilizados os elementos de interação através de enquetes com o público, e os elementos de ambientação do 3D e do fundo verde, mesclando os avatares dos atores reais e o cenário em animação.


Com o crescimento do Teatro na internet, as possibilidades são exploradas e descobrem-se novas formas de criar conteúdo teatral no mundo digital. Os games servem como base para estes novos formatos e implicam em mudanças na forma de escrever e criar espetáculos. São essas e outras aberturas que caracterizam as inovações trazidas pelo e-Teatro.


O que você acha da gamificação do Teatro? Já assistiu algum espetáculo com essas ferramentas? Deixa nos comentários!

13 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Criando no e-Teatro: a Dramaturgia Textual

O e-Teatro é uma nova linguagem, diferente das que já conhecemos, e isso exige adaptações dos formatos de execução, desde a dramaturgia à atuação. Existem muitos aspectos a serem explorados e, portant

Os Festivais Culturais Online Vieram Pra Ficar?

Com a intensificação da pandemia em 2020, muitas áreas foram migrando aos poucos para o universo digital. A arte em particular passou por um momento difícil que resultou em adaptações de formato como

"Os Príncipes e o Tesouro": Escolhas Que Nos Definem

O formato de e-Teatro tem trazido muitas possibilidades para a área artística. A junção de Teatro, games e tecnologia tem sido testada de diversas maneiras criativas e inovadoras. Um ótimo exemplo dis

Prêmio (1).png