Mudanças na Cultura: o Poder das Palavras Para o Progresso

Quando falamos de mudanças na nossa cultura, é compreensível surgirem questionamentos. Entender o porquê, a sua necessidade e o que ocasiona. Apesar disso, muitas mudanças são necessárias e ajudam a melhorar a qualidade de vida de grupos já marginalizados em nossa sociedade, e por isso devem ser aceitas mesmo que alterem minimamente o cotidiano.


Uma mudança que tem ocorrido gradativamente é o uso da linguagem neutra na língua portuguesa. Ao contrário do inglês, por exemplo, que possui pronomes neutros que podem ser utilizados para descrever pessoas não-bináries ou pessoas cujo gênero é desconhecido, o português brasileiro não apresentava esta opção. Foram surgindo aos poucos as propostas de neutralizar a nossa língua, tanto para conseguirmos nos referir a pessoas não-bináries de forma mais confortável quanto para diminuir os estereótipos e preconceitos de gênero, em geral machistas. Isso significa que, além de melhorar a qualidade de vida para as pessoas que não se identificam exclusivamente como homem nem como mulher, é possível ver vantagens na linguagem neutra também para as pessoas que se identificam dentro do sistema binário de gênero. Segundo a Revista Nature, 1,2% da população brasileira se percebe não-bináries, e esse número tende a crescer, tornando a linguagem neutra cada vez mais necessária.


Vemos também muitas mudanças na linguagem quando falamos de termos com origem racista. O Brasil possui uma história permeada pela escravidão e isso levou à criação de termos como "criado-mudo", que surgiu pois a pequena mesa exercia a mesma função do escravo doméstico mas sem a possibilidade da fala. A expressão "serviço de preto" era comumente usada e associa o trabalho realizado por pessoas negras a trabalhos mal feitos. Por outro lado, "Inveja branca" indica uma inveja "boa", associando a cor branca a algo positivo e inocente. Essas expressões e muitas outras passaram a ser questionadas e os movimentos anti-racistas pedem a exclusão destes termos da nossa linguagem.


Infelizmente, muitos ainda se opõem às mudanças sugeridas e encontram formas de desqualificar a legitimidade deste movimento linguístico que pede renovação. Alguns criticam por puro preconceito, outros por acharem desnecessária ou difícil a mudança. Mas cada vez mais estes argumentos se esvaziam. O seu desconforto temporário vale mais que a luta contra a perpetuação de discursos de ódio? Quando falamos da língua portuguesa, é importante lembrar que ela passa por constantes reformas. As letras K, W e Y não costumavam fazer parte do nosso alfabeto. Até 2009, o trema era utilizado. Acentos caíram, palavras perderam ou ganharam o hífen. Adicionamos constantemente ao nosso vocabulário palavras e expressões que antes não existiam. O próprio Museu da Língua Portuguesa foi reinaugurado em 2021 com a utilização da linguagem neutra. Temos aceitado mudanças por muito tempo e não devemos parar agora que estamos progredindo.


É muito comum encontrar em qualquer língua questões relacionadas ao machismo, à homofobia, ao racismo, à transfobia e ao capacitismo. Nossa sociedade como um todo foi construída sob valores questionáveis e que excluíam grupos marginalizados, e é nosso dever desconstruir o que foi criado de forma insensível e odiosa. A recusa da adaptação é sinal da falta de empatia, mas não será suficiente para interromper as mudanças inevitáveis e necessárias. As palavras possuem impacto nas nossas vidas. Por que não garantir que esse impacto seja positivo?


Nós, da WeDo!, acreditamos nas mudanças. E você? Vem com a gente nessa? Compartilha sua opinião!




REFERÊNCIAS


https://forbes.com.br/carreira/2020/08/como-usar-linguagem-neutra-e-por-que-e-importante/


https://www.gazetadopovo.com.br/vida-e-cidadania/museu-lingua-portuguesa-reabre-nova-fase-inguagem-neutra/


https://g1.globo.com/google/amp/economia/midia-e-marketing/noticia/2019/11/21/marca-de-moveis-decide-abolir-termo-criado-mudo-de-seu-catalogo.ghtml


https://revistagalileu.globo.com/Sociedade/noticia/2020/08/7-palavras-preconceituosas-ou-racistas-que-voce-deveria-parar-de-usar.html


https://mundoeducacao.uol.com.br/gramatica/a-nova-reforma-ortografica.htm


https://www.instagram.com/p/CSKrKP9Nows/?utm_medium=copy_link


18 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Criando no e-Teatro: a Dramaturgia Textual

O e-Teatro é uma nova linguagem, diferente das que já conhecemos, e isso exige adaptações dos formatos de execução, desde a dramaturgia à atuação. Existem muitos aspectos a serem explorados e, portant

Os Festivais Culturais Online Vieram Pra Ficar?

Com a intensificação da pandemia em 2020, muitas áreas foram migrando aos poucos para o universo digital. A arte em particular passou por um momento difícil que resultou em adaptações de formato como

"Os Príncipes e o Tesouro": Escolhas Que Nos Definem

O formato de e-Teatro tem trazido muitas possibilidades para a área artística. A junção de Teatro, games e tecnologia tem sido testada de diversas maneiras criativas e inovadoras. Um ótimo exemplo dis

Prêmio (1).png